2004

O ano de 2003 marcou o nascimento da equipe Keep Flying no Aerodesign. A experiência adquirida, principalmente frente aos erros e falhas cometidas neste início, foi muito importante para a continuidade da equipe.

Uma das primeiras atividades propostas foi a reavaliação do projeto de 2003, que foi remontado e testado, e já neste momento contando com a participação de todos os novos membros, o que foi essencial tanto para familiarização dos mesmos com o projeto de uma aeronave, quanto para a motivação na participação ativa na equipe.

O projeto de 2004 contava com uma asa com afilamento das pontas (ao contrário de 2003, no qual a asa era inteiramente reta). A asa foi fabricada em isopor de baixa densidade e possuía como estrutura principal uma longarina em madeira balsa, que suportava os principais esforços. Ainda contava com um revestimento de chapas de madeira balsa, o que mais tarde viria a se comprovar ser totalmente além do necessário.

A estrutura da fuselagem era baseada em madeira, contendo balsa e compensado naval. Como inovação para este ano, foi proposta a utilização de uma carenagem mais aerodinâmica envolvendo a fuselagem, de forma a minimizar as perdas geradas pelo arrasto. Esta carenagem foi fabricada utilizando-se técnicas de moldagem térmica através de vacumm-forming. Preparado um molde, era fácil fabricar as carenagens plásticas que cobririam a fuselagem da aeronave.

Pela primeira vez a equipe teve contato com materiais compósitos, trabalhando principalmente com fibra de vidro. Parte da equipe realizou um curso no qual aprenderam as técnicas básicas para a laminação deste tipo de material. Com isto foi desenvolvido um trem de pouso laminado totalmente em fibra de vidro, substituindo o de alumínio utilizado na primeira participação, que era ineficiente.

Outra utilização de material composto foi feita na cauda, a qual era composta por um tubo de fibra de vidro (vara de pesca comercial) e posteriormente revestida com camadas de fibra de carbono laminadas a 45° de forma a diminuir a torção sofrida pela mesma.

A equipe obteve a 34ª colocação geral. Neste mesmo ano participavam do Aerodesign pela Escola Politécnica da USP 3 equipes. Além da Keep Flying, havia também a equipe PoliAtlas e a equipe Aclive, esta obtendo a inédita 6ª colocação na competição.